HISTÓRIA DE FÁTIMA 
» Aparições     » Os Pastorinhos     » Cronologia

 
 

Lúcia de Jesus
 
 

«Aos trinta dias do mês de Março de mil novecentos e sete, nesta paroquial Igreja de Fátima, concelho de Vila Nova de Ou­rém, Patriarcado de Lisboa, baptizei solenemente um indivíduo do sexo feminino, a quem dei o nome de Lúcia, nascida em Aljustrel, desta freguesia, às sete horas da tarde de vinte e dois de Março corrente...» Assim reza a acta do baptismo. Seus pais eram António dos Santos e Maria Rosa, residentes em Aljustrel, lugarejo pertencente à Paróquia de Fátima.

Sendo a última de sete irmãos, cinco raparigas e um rapaz, teve uma infância de mimos e privilégios, a que não faltaram des­gostos e desgraças familiares, corajosamente suportados e su­perados por aquela mulher exemplar que era sua mãe. Aos seis anos, faz a sua primeira comunhão. Nessa idade porque assim o exigiam as necessidades da casa, começa a sua vida de pastora. Primeiro, no ano de 1915, os seus companheiros são todas as pequenas e pequenos de Aljustrel e arredores. A partir de 1917, acompanham-na, quase exclusivamente, seus primos Francisco e Jacinta Marto. É o ano das Aparições da Virgem. Nelas, Lúcia ocupa um lugar especial, pois é a única que fala com Ela e d'Ela recebe uma mensagem especial para dar a conhecer no futuro. Vive e sofre com seus primos, por causa das Aparições; mas é também a única que teria de ficar por mais tempo neste mundo, para cumprira sua missão.
 
In, Memórias da Irmã Lúcia
 

Trasladação para a Basílica - Video